O futuro da energia sustentável: Conheça a Geradora de Energia Eólica Flutuante

A tecnologia tem evoluído cada vez mais rápido, e as fontes de energias renováveis também. Já é uma realidade a utilização da energia solar, onde muitas construtoras já tem usado em seus projetos para áreas comuns de condomínios e prédios. A eólica, que utiliza da energia gerada pelo vento, tem se mostrado extremamente eficiente para gerar eletricidade para municípios, onde, já existem diversas regiões com os famosos parques eólicos, como em Osório/RS. 

Esses são apenas alguns exemplos, temos muitas outras fontes de energia limpa, porém, uma empresa da Noruega quis ir mais longe, e mostrar que a geração de energia limpa pode evoluir e ser ainda mais benéfica para todos, principalmente, para o planeta. 

A Wind Catching Systems, fundada em 2017, veio com uma inovação que em breve será uma grande evolução no mundo todo: a Geradora de Energia Eólica Flutuante. Mas você deve estar pensando, ok, mas o que tem de diferente da energia eólica que temos hoje? O primeiro deles é que a instalação é feita em oceanos e não em solo terrestre, o segundo que tem menos impacto na vida marinha. A empresa viu que a nova tecnologia vai muito além de gerar energia para municípios, e os diferenciais são muitos, principalmente para o ecossistema, veja alguns:

🌪 Utilizar as grandes quantidades de energia disponíveis do vento pode ajudar a combater as mudanças climáticas

♻ Projetado para longa vida útil (50 anos) e reciclabilidade de materiais

🐋 Projetado para minimizar o uso de áreas marinhas e o efeito na vida marinha

E como funciona? Muito parecido com a energia eólica que conhecemos, porém, usando os ventos marítimos, pois as turbinas convencionais limitam a produção de energia acima de 11-12 m / s inclinando as lâminas. Utilizando toda a energia em velocidades de vento mais altas (do que as do solo) e o efeito multirotor, o Windcatcher gera 2,5 vezes mais energia anual por área do que uma turbina convencional.

Isso significa que, teremos o dobro da área de uma turbina eólica convencional de 15 MW. Para se ter uma ideia, uma unidade Windcatching irá gerar 5x a produção anual de energia de uma turbina eólica convencional.

Acredita-se que ainda em 2021 teremos a conclusão da verificação técnica e, entre os anos de 2022-2023, será possível a energia eólica flutuante competitiva. 

Enquanto essa tecnologia não chega no Brasil, precisamos continuar, cada vez mais, fazendo o possível para colaborar com todo o nosso ecossistema. 

Embapel: Aqui se muda o mundo.

Fonte: https://windcatching.com/

Entre em contato

Posts Relacionados

O que é a pegada de carbono?

A pegada de carbono refere-se à quantidade total de gases de efeito estufa, expressa em equivalentes de dióxido de carbono (CO2e), emitidos direta ou indiretamente

Novos horários de descarregamento

Caro cliente, por favor, veja abaixo os nossos novos horários de descarregamento: Recebimento TURNO DA MANHÃ:Das 08:00 às 11:30Durante o período das 11:31 às 12:00,