Abril Verde – Pela saúde e segurança no trabalho

Se você ainda não ouviu falar sobre o Abril Verde esta matéria é para você. E para aqueles que já conhecem, sabiam que o seu início foi em 2014? Com o objetivo de reduzir os acidentes de trabalho e os agravos à saúde do trabalhador, além de mobilizar a sociedade para prevenção das doenças que […]

Sustentabilidade é nota 10 antes, durante e depois do Carnaval

Dizem que o ano só começa depois do carnaval, porém certas atitudes precisam ser tomadas antes, durante e depois de cair na folia. Muitas cidades já colocaram seus blocos e atrações na avenida, outras, estão se preparando para a maior festa do Brasil. O acúmulo de lixo neste período é, e sempre será algo natural, […]

Expectativa x Realidade quando o assunto é sustentabilidade

Você se considera uma pessoa ecologicamente correta? As atitudes que você tem na sua casa quanto a reciclagem e sustentabilidade são as mais adequadas? Uma pesquisa realizada com mais de 9 mil pesquisados na América Latina teve entre os destaques que 1 a cada 2 pessoas se considera consciente em relação ao meio ambiente. Parece […]

Os 5 países que mais reciclam no mundo.

Quando se trata de ranking, o Brasil está em muitos comparativos mundiais, porém, quando o assunto é reciclagem, estamos na lanterna. Este ano, saiu a lista dos países que mais reciclam no mundo, e com mais de 60% dos resíduos sólidos urbanos sendo reciclados, a Alemanha está no topo. Depois, vem Coréia do Sul (59%), […]

Venha fazer parte do BID Lab

O BID Lab, Laboratório de Inovação do Banco Interamericano de Desenvolvimento, está à procura de empreendedoras da América Latina e do Caribe para participar do Pitch Competition. O foco são empreendimentos fundados/liderados por mulheres que envolvam STEM (Sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática) e tenham alto potencial de impacto. A competição é […]

Adobe Photoshop PDF

Descarte correto agora é lei

Porto Alegre irá fazer uma série de coletas de lâmpadas usadas e encaminhar para reciclagem. Colabore você também. Faça sua parte.

Fique atento aos locais e datas:

  • 05/09 – Usina do Gasômetro – Av. Presidente João Goularte, 551 – Centro.
  • 12/09 – Estacionamento do Beira Rio – Av. Padre Cacique, 891 – Bairro Praia de Belas.
  • 19/09 – Praça Jardim Europa – Av. Túlio de Rose, S/N – Bairro Passo d’Areia.
  • 26/09 – Praça da Tristeza – Av. Otto Niemeyer esq. Av. Wenceslau Escobar – Bairro Tristeza.

Programa Sou Resíduo ZERO

Programa Sou Resíduo Zero quer engajar empresas e sociedade a acabar com a geração de lixo. Ao reduzir o consumo de embalagens e dar destino correto aos resíduos, será possível dar adeus aos lixões do país

Estima-se que o brasileiro produza por dia um quilo de resíduos sólidos. Esta seria a quantidade de embalagens, restos de alimentos e outros tipos de materiais que o cidadão joga no lixo diariamente. Em 2013, este volume todo somado chegou a 76 milhões de toneladas.

Apesar da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) já ter entrado em vigor e ter estabelecido agosto de 2014 como prazo para que resíduos sólidos e rejeitos tivessem destinação final ambientalmente adequada, em muitas cidades do Brasil os lixões ainda estão funcionando livremente.

Com o objetivo de engajar pessoas, comunidades e empresas a reduzir a geração de resíduos e estimular ao máximo o reaproveitamento, reciclagem e compostagem, foi lançado em Março deste ano, em São Paulo, o Programa Sou Resíduo Zero, idealizado pela consultoria Eccaplan.

A iniciativa está baseada em cinco pilares: não geração, redução, reutilização, reciclagem e compostagem. As empresas que aderem ao programa desenvolvem uma série de ações para modificar seu modo de lidar com o lixo. Para ajudá-las neste desafio, a Eccaplan criou ferramentas como mapas, infográficos, selos e certificações.

Os resíduos potencialmente recicláveis, gerados pelas empresas do Sou Resíduo Zero, são coletados por cooperativas de catadores e o rejeito orgânico (resto de comida) é destinado à compostagem e produção de adubo. Segundo a organização Zero Waste International Alliance (ZWIA), da qual o programa brasileiro é parceiro, para que empresas e comunidades sejam consideradas bem sucedidas na implementação da iniciativa, elas precisam desviar de aterros e incineradores mais de 90% de seus resíduos.

Para a entidade internacional, o conceito “resíduo zero” tem como intuito desenvolver um sistema ético, econômico, eficiente e visionário, para orientar as pessoas a mudarem seus estilos de vida e práticas para fomentar ciclos naturais, onde todos os materiais descartados sejam projetados para tornarem-se recursos para a produção de outros materiais.

O Programa Sou Resíduo Zero já ganhou a adesão do Hotel Hyatt, em São Paulo, e da Feira World Trade Market 2015 Latin America e da Feira da Associação Paulista de Supermercados 2015 (APAS), evento este que deve ter um público estimado de 70 mil pessoas.

Até este momento, a campanha já conseguiu reaproveitar 220 mil quilos de resíduos, que foram destinados para a coleta seletiva. A quantidade é atualizada online em um cronômetro digital na página do programa.

Além de diminuir a geração de resíduos e aproveitar os que sobram da maneira mais correta, o Sou Resíduo Zero promove a inclusão social dos catadores de lixo. O movimento ajuda ainda na redução da emissão de CO2 e do consumo de água e energia.

Empresas e pessoas que querem participar do programa, podem acessar o site do Sou Resíduo Zero e preencher um questionário para saber como se engajar nesta causa. A ideia é que todos participem!

Confira abaixo algumas dicas do que você já pode começar a fazer na sua casa:
– compre alimentos naturais e sem embalagens;
– escolha produtos com embalagens menores e que incentivem a reciclagem;
– destine corretamente seus resíduos: lixo orgânico para compostagem, dejetos no lixo e recicláveis para a coleta seletiva;
– privilegie empresas com o selo Resíduo Zero;
– questione marcas e fabricantes sobre seus resíduos;
– compartilhe a campanha #souresiduozero


Fonte: Planeta Sustentável e Sou Resíduo Zero

Avião chinês voa usando óleo reciclado como combustível

Voo regular, um Boeing 737 com 100 passageiros a bordo, partiu no sábado de Xangai e chegou a Pequim no mesmo dia.

Pequim – A companhia aérea chinesa Hainan Airlines completou este fim de semana o primeiro voo de passageiros do país usando óleo de cozinha usado em restaurantes e reciclado como combustível, o que o setor da aviação nacional considerou um “passo gigante” para a indústria.

O voo regular, um Boeing 737 com 100 passageiros a bordo, partiu no sábado de Xangai e chegou a Pequim no mesmo dia, utilizando biocombustível elaborado pela refinaria chinesa Sinopec com óleo de cozinha recolhido de restaurantes, divulgou nesta segunda-feira a imprensa chinesa.

O vice-presidente da Hainan Airlines, Pu Ming, foi o piloto deste voo, que usou o óleo reciclado como combustível combinado com combustível derivado do petróleo tradicional, em uma proporção de 50% para cada um de seus dois motores.

Hainan Airlines conseguiu se adiantar de surpresa nesta conquista à companhia de Hong Kong Dragonair (subsidiária da Cathay Pacific), que tinha anunciado poucos dias antes que seria a primeira a voar sobre a China com óleo reciclado, mas que teve que adiar a operação por problemas de permissões legais.

Este biocombustível emite entre 50% e 80% menos de dióxido de carbono que os voos com combustível derivado do petróleo tradicional, e a expectativa é que seu uso reduza a poluição gerada pela aviação, embora seu uso ainda seja pontual devido ao alto custo.

Os primeiros aviões de passageiros que usaram biocombustível foram fretados pela companhia alemã Lufthansa em 2011, ano no qual China também começou a realizar testes com esta nova tecnologia.


Fonte: EXAME